CEDOC - Museu da Justiça

Contato: 41-3200-3614

Colaboração, Pesquisa e Edição de Texto: Ricardo Joaquim Marques.

Voltar

Des. Alcebíades de Almeida Faria

 

 Des. Alcebíades de Almeida Faria

 

Alcebíades de Almeida Faria, filho de Constantino de Almeida Faria e Geslinda Faria, nasceu no dia 8 de janeiro de 1868, na cidade da Lapa (PR). Casou-se com a Sra. Odila de Freitas Saldanha Faria.

Cursou o primeiro ano de Direito em São Paulo, mas, defensor da monarquia, após a Proclamação da República, transferiu-se para a Faculdade de Recife, onde colou grau em 22 de dezembro de 1894. Iniciou sua vida profissional no Ministério Público como promotor na cidade de Palmeira, em 1894. Nos anos seguintes, exerceu o cargo nas comarcas de Castro, em 1895, Palmas, em 1896, e Lapa, em 1900.

Prestou concurso para juiz, ocupando o cargo na comarca de Guarapuava em 1902. Em 1906, foi removido para Cerro Azul; em 1907, para Antonina; no ano seguinte retornou a Guarapuava onde permaneceu até 1918, quando assumiu a comarca de Ponta Grossa. Em 29 de novembro 1920, foi removido para a capital, onde exerceu o cargo de juiz de direito da 2ª Vara Criminal de Curitiba, o qual, durante algum tempo acumulou com as funções no pleno do Superior Tribunal de Justiça (à época estadual, diferente do STJ que conhecemos hoje).

Assumiu o cargo de desembargador, devido a sua nomeação no dia 3 de novembro de 1926. Exerceu o cargo de corregedor-geral de justiça durante a gestão 1926/1927. Em 21 de janeiro de 1930, após estar aposentado, foi nomeado procurador geral da justiça, cargo que exerceu interinamente. Três anos mais tarde, foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral.

Aposentou-se em 29 de dezembro de 1928.

Durante a Revolução de 1930, exerceu a presidência da Comissão Central de Sindicância, mas demitiu-se após ter recebido orientações políticas de pessoas ligadas ao governo revolucionário. Continuou a exercer a advocacia após aposentar-se da magistratura.

Faleceu, em Curitiba, no dia 9 de outubro de 1943.

É patrono do Fórum de Castro.